Depoimento

 

 

Depoimento

 

Meu é Rosa e sou uma gastadora compulsiva e somente pela graça de Deus, sóbria e solvente. Cheguei na irmandade de Devedores Anônimos através de Alcoólicos Anônimos. Estava muito endividada e não sabia o que você fazer, pois não via nenhuma saída.

Adicionalmente, ao problema das dividas, comecei a beber todos os dias e por não conseguir controlar o vício da bebida, fui para o AA. Parei de beber, graças ao programa dos 12 Passos, 12 Tradições e 12 Conceitos, que usamos no nosso processo de recuperação em A.A.: "Um dia de cada vez".

Certo dia, depois das nossas reuniões de A.A., um companheiro que faz parte da programação de A.A., e D.A.,(Devedores Anônimos) chegou para mim e disse: você quer resolver o seu problema com às dívidas? Existe um lugar que salvou minha vida do endividamento compulsivo. Quem sabe pode ajudar você também!

Posso lhes dizer que fiquei muito brava, nesta hora. Hoje eu sei o porquê. "A doença, que chama-se oniomania, é a doença da negação. Foi muito difícil aceitar que uma devedora também. Apesar de, em todas as minhas partilhas nos menus primeiros 3 anos de A.A., só falava das minhas dívidas, eu não me dava conta da minha situação. Achava que um dia tudo iria se resolver. Hoje sei que esse pensamento é um sintoma da doença.

Mesmo com raiva e indignada com o que companheiro me falou, ficou gravado na minha cabeça: “existe um lugar que pode me ajudar à resolver os meus problemas com endividamento compulsivo."

Muito contrariada, mas segui o que me foi sugerido. Fui participar de uma reunião de Devedores Anônimos e simplesmente amei porque me identifiquei com todas as partilhas e, mais do que isso, me senti em casa, por saber que não estava mais sozinha. No meu primeiro dia de reunião, quando cheguei, os companheiros me falaram que Eu era a pessoa mais importante daquela reunião, e que eu não estava mais sozinha. Se Eu quisesse resolver o problema do meu endividamento o problema era deles e se Eu quisesse continuar fazendo dívidas o problema era meu. Eu acreditei em tudo o que me falaram, e venho seguindo o sugerido e por isso e somente pela graça do Nosso Poder Superior e porque admiti que sou portadora de uma doença, física, mental e emocional, hoje, estou solvente, minha vida está ótima e sou muito feliz.